segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

A vida é tão sem sentido né.

Mas talvez o maior sentido da vida seja o de viver sem procurar sentido algum.

terça-feira, 5 de dezembro de 2006

Pois é, Brasília...

Saí de Natal quinta no início da tarde. Aliás, saí da minha casa, em Petrópolis, no início da tarde, mas só saí de Natal, do aeroporto Augusto Severo, no final do turno.

Atraso de duas horas e meia só. Dá pra ti? Mofando na sala de embarque.

(Me surpreendi com minha paciência e o fato de eu não ter morrido de tédio)

Era pra eu ter chegado em Brasília às 17h17min, mas considerando que saí de Natal mais de 16h, só aterrisei na capital federal às 20h.

Drive do Mc Donald's (há meses não comia isso!) e casa. Ainda deu pra assistir The OC. Não estudei nesse dia.

Sexta-feira lembro que acordei cedo pra estudar. Meu irmão veio pro Senado por volta das 10h e eu peguei carona com o amigo dele pra vir pra cá (tô blogando do Senado agora). Estudei por aqui sim. Almocei as 16h. Odeio ficar horas sem comer e pular refeição e ter que comer pra caralho na próxima porque simplesmente estou caindo de fome. Isso engorda. Mas não teve jeito.

Fomos dar uma passeada depois e cheguei em casa cansada.

Putz, me lembro do trânsito que existia no caminho de volta... Eu ficaria irritadíssima se estivesse voltando do trabalho ou da faculdade numa sexta-feira à noite, morta de cansada, e ainda ficasse uns 40 minutos presa no trânsito.

Sábado eu estudei. E só. Acho que cheguei a tirar o pijama, mas lembro que passei o dia em casa.
E domingo foi o grande dia, né?

Acordei nervosa. Não deu tempo de estudar tudo... e eu sabia perfeitamente que isso ia acontecer. Fiz a prova num colégio da Asa Norte. Nada demais o colégio viu, se me permite dizer. Sem ar-condicionado e com quadro de giz. E a prova foi difícil... sei lá, não sei se fui bem ou mal, sei que foi difícil fazê-la.

Das 150 questões, deixei 7 em branco (porque uma que tu erra elimina uma que tu acerta, então é aconselhável que deixe em branco quando não souber de jeito nenhum).

E aí, FÉRIAS bróder.

Fui pro Pontão com meu irmão (o Pontão pra quem não sabe é o "point" de Bsb. Um espaço aberto bem legal, que tem uns restaurantes e uns barzinhos) e depois pruma boate, onde teve show de Alexandre Peixe. Bem bacana (Y)

Tá fazendo sol esses dias... bom.

O céu tá dando seu espetáculo diário, e a lua deu o dela ontem também.

Sonhei hoje que minha mãe me ligava dizendo que eu tinha acertado 134 questões no PAS.

Só em sonho?

(...)

Sabes que eu não sei mais o que quero fazer da minha vida?

Sei lá, às vezes eu queria ter 16 anos pra sempre.

Tu não?

sexta-feira, 1 de dezembro de 2006

Sala de embarque

Ele tinha por volta dos seus 50 anos. Não mais do que isso, posso afirmar. Jeitão de solitário, talvez uma esposa e duas filhas, mas acho que provavelmente não. Viajando sozinho, sim. Cara de quem esteve a trabalho por ali, e de quem tinha um trabalho não muito atraente (para mim). E pensava várias coisas ao mesmo tempo... (eu) sentia isso.

Senta-se à minha frente. Meu óculos escuros impedia que ele soubesse para onde eu estava olhando, mas mesmo assim ele sorriu. Queria estabelecer diálogo, senti outra vez. Falou algo que não entendi e sentou-se ao meu lado. Pô, ele não falava português. Só fiz 5 semestres de inglês, mas na verdade o último valeu por meio. Há 6 meses que não pratico. Mas enfim. O vôo dele tava atrasado, assim como o meu. O embarque de ambos já era pra ter acontecido. Não foi tão complicado assim discutir essas coisas em Inglês.

-Are you from Rio?
- No, I'm from Natal.
(Agora acho que ele perguntou "are you from HERE", eu entendi errado e respondi que NÃO, que era de Natal. Mas enfim, ele compreendeu meu mal-treinado inglês).
-Oh, I am going do Rio, and you?
-Brasília.
-Oh...

Apesar do cara estar no Brasil, a reação dele indicou claramente que ele não sabia de qual cidade se tratava, muito menos de que era a capital do país.

E mais perguntas simplórias. Por fim, o meia-idade era árabe, trabalhava com Petróleo, e estava no Brasil a trabalho.

Lógico que vibrei por saber que o tipo não estava no mesmo vôo que eu.

Preconceito e prejulgamentos à parte, perdoem-me pela idéia hein.

domingo, 26 de novembro de 2006

"Mas e aí Bia, quem é tua melhor amiga?"

E aí que não tem melhor amiga.

E que não é nada bacana isso, porque não existem melhores amigas. Nem melhores amigos. Existem amigas e amigos. Só.

"Pô mas é bom porque você tem vários círculos de amizade..."

O que é péssimo.
Dentro dos círculos existe Bia Madruga, os amigos dela, e os melhores amigos desses amigos dela.

Triste, não?

Dá vontade de se matar mesmo.

sexta-feira, 24 de novembro de 2006

Arisca.

Calada. Chata. Completamente insulportável.

Eu já falei que não quero mais fazer o PAS?

Descobri (com atraso) que morar em Brasília não é sinônimo de felicidade, que fazer a melhor faculdade do país não necessariamente garante meu futuro, e que talvez teria sido melhor eu levar uma vida de uma garota comum de 16 anos (colégio, férias, sair pra beber, Carnatal).

Dona Tânia não gostou de saber disso.

Ah, deixa eu colocar uma parte da culpa nela vai, por favor. Essa mania de sonhar alto demais só pode ter sido ela quem me ensinou.

E agora, Bia? Desiste?
Não, vou até o fim.

Não estranhe o humor desagradável.

----------------------------------------------

Pô, Marissa morreu mesmo né. Não gostei. Mas a série vai ficar fuderosa agora. (Tô sentindo. ai.)

quinta-feira, 16 de novembro de 2006

E é fato.

Já ficou comprovado que anorexia mata. E que a ditadura da beleza piora a cada dia que passa.

Já ficou comprovado que um corpo perfeito está acima de qualquer prazer que se possa ter na alimentação. E que é um ideal de vida, conseguir ter os ossos aparentes.

É moda. Não, é doença. Mas também é moda.

Se não se sente bem com 4kg a mais do que o desejado, vamos lá, comer mal, e morrer cedo.
Menininha sem juízo.

Absurdo...

------------------------------------------------------------------------------------------------

Ah, por favor, não saiam dessa vida sem experimentar o chop de vinho do Delícia Bar.

Esse Delícia inaugurou há pouco tempo, fica em frente ao Dom Café, no Lago do Ateneu. Isso, exatamente atrás daqui de casa.

A caipirinha do Sargent Peppers também é outra pedida.

VAI ESTUDAR, BIA MADRUGA.
[Quero não ;~]

domingo, 12 de novembro de 2006

Cadê os carboidratos?

Uma tristeza a avaliação física que fiz.

Presta atenção:
%de gordura ideal: 19%
% de gordura atual: 28,58%
peso gordo: 13,95kg
peso magro: 34,85kg
peso desejável: 43,03kg

Eu interpreto essa avaliação com a maior das gravidades.

Meu IMC (índice de massa corpórea) sempre foi baixinho, no limite. Mas eu não sabia que tinha TANTA gordura no corpo.

Olhe aí, bicho!

Eu peso 48.8kg, e a porcentagem de gordura que eu tenho é tão alta que eu devia pesar 43kg. De fato, sumiria.

O desafio está lançado: emagrecer e engordar ao mesmo tempo.

Ganhar massa, perder muita gordura.

Tá vendo? E todo mundo me acusando de louca porque eu fazia regime!

Sofro de dislexia quando o assunto é análise combinatória.

Minha mãe me comprou roupas. UFA! (Eu sempre saía de casa com as roupas das minhas amigas)

2 semanas sem doce. Resistindo a barra de Hersheys e sobremesa de restaurante chique.

2 meses sem carne vermelha.

Estudar matemática.

terça-feira, 7 de novembro de 2006

Preguiça de postar.

Vocês me perdoam por isso, então?

É que as novidades que vêm acontecendo ou são sem graça ou são "segredos". É, a vida particular. Apesar de somente Solino e Nayara comentarem e aqui, e provavelmente serem os únicos que lêem o blog, eu até poderia dizer tudo nessa página. Mas vai saber né.

Por falar em vida pública e particular, se você for uma pessoa que gosta de Filosofia e que compreende as coisas mais do que superficialmente (algo que a maioria das pessoas não faz, o que me deixa irritada dêmás) assista "O Show de Truman" se você ainda não assistiu. Filme velho, de 1998, com Jim Carrey. No adesivozinho da locadora vem escrito "drama", mas com esse cara é impossível não rir (e olhe que sempre passo longe das comédias).

Ah, e por falar em Filosofia e em analisar superficialmente as coisas, assista DogVille. Um filme tão velho que com certeza não me lembro de quando é :D Com Nicole Kidman. Mas se você é incapaz de ver as coisas através do que elas aparentam, você não vai entender nada. Então desista e pegue tua comédia romântica.

E então.

Já passei de ano.

Mas vou fazer os simulados (2ªs. provas do trimestre) pra ficar com uma nota respeitável no Boletim. E depois: PAS. Me matar de estudar, pretendo eu.

Começam amanhã os tais simulados. (Parei meus estudos pra vir aqui postar, digaí).

Tô malhando =D

Pouca gente sabe, mas eu sou viciada em exercícios físicos. Não consigo me sedentarizar nem que me mandem ou que eu precise.

(E como é que você é gorda, Bia?
Não sei...)

Quando não tô treinando, tenho o costume de caminhar na sala daqui de casa (não, eu não fico tonta. A sala é grande e eu não sou doida!). Pois então, me matriculei na academia, agora que parei os treinos e tô com mais tempo.

Descobri que um instrutor bichinho te estimula a malhar todos os dias; mas eu gosto da coisa e iria todo dia mesmo se o cara fosse feio, oras.

Perdi 4kg nessa minha "reeducação alimentar" que fiz por conta própria, mas eu preciso ganhar massa e queimar toda gordura.

Ai, que difícil.

Deixa eu ir estudar?

Falei demais pra quem estava com preguiça.

Beijotchau.

segunda-feira, 30 de outubro de 2006

"Falta exatamente 1 mês...

Para o Carnatal."

Foi essa frase que eu ouvi hoje. Seguida de umas expressões de felicidade nos rostos das pessoas.
Ouvir isso significa lembrar que falta exatamente 1 mês pra eu embarcar para Brasília, e exatamente um mês e dois dias para a tal prova do PAS.

Se eu enlouquecer daqui pra lá, por favor acreditem que não foi de propósito.

E então.

Fechei (tirei nota máxima*) uma prova de Português. Desculpa a boça, mas isso é feito praticamente impossível no Ensino Médio, segundo meu próprio professor.

Fechei a prova de História também.

Amanhã recebo de Química e a probabilidade de depressão-instantânea-pós-recebimento-de-nota-desagradável é tamanha.

Uma pessoa que tenta emagrecer há meses e não consegue é tida como inútil, certo? Certo.

Solino, a corrente fica pro post que vem! (Puta que pariu, cadê o link que eu uso pra colocar os links?... Nunca lembro). http://djaboeh10.blogger.com.br/

Vai assim.

(:

*Eu "traduzi" a expressão "fechei a prova" porque minha mãe nunca entende quando eu digo isso.

Tipo assim:
- Como assim fechou? Fechou como?
- Assim, mãe, tirei a nota máxima.
- Aaaah, sim.

A memória dela é péssima e ela sempre pergunta: como assim fechou?

...

quinta-feira, 26 de outubro de 2006

Show da Jane.

Cometi pecado mortal.

Hoje completam 8 dias que assisti ao show mais fuderoso da banda Jane Fonda, e nem pra vir aqui contar né.

Pior: coloquei o assunto "JERN'S" acima do tal show.

E podem me culpar.

Quarta-feira, à noite, Bia Madruga geralmente afunda no sofá e assiste à alguma reprise de The O.C. Mas a convite de Solino, migrei pra Casa da Ribeira porque ELE tinha me falado que ia ser um show "diferente".

Produção legal logo à princípio.

Ficamos na terceira fileira à direita.

Palco de teatro mesmo... tudo nos conformes.

Ao começo do show, um telão, aliás, uma projeção, aparecia na "parede" do palco. Fica estranho falar assim, mas você entende bem. Imagens, vídeos, fotos, estatísticas, apareceriam ali ao longo de todo o show, o qual, se eu não me engano, teve seus 50 minutos.

A primeira imagem foi um par de olhos fechados, e uma voz (diria bizarra) de fundo tratando de um assunto banal: seu sono. Afirmando que "você está com sono", que "seu sono é muito bom" e que enquanto você dorme, "1/3 da população mundial passa fome"; "1/3 da população do mundo nunca aprenderá a escrever o próprio nome"; e mais algumas estatísticas gritantes.

A primeira música não lembro qual foi, mas formou uma espécie de pout-pourri com "Insônia" (que era o tema do show), a segunda música. Os caras entraram vendados, cantaram essas duas músicas com as vendas, e Pitomba mandou o solo na bateria vendado. Ao som deles, imagens de pobreza, miséria e REALIDADE chamando a atenção dos espectadores/ouvintes/público passavam atrás dos músicos.

Apareceram com nariz de palhaço; a música, "Vossa Excelência". Políticos brasileiros e de conjuntura internacional... Imagens toscas.

Em "Homens são feios", metade da música quem mandou foi a Jane, a outra metade, meninas das bandas Tricor e Elektra. Permita-me citar o estardalhaço do público masculino.

"Caroline" começou com Ariane mandando bem no violino... sensação extasiante.

Estatísticas tristes sobre o casamento em "Gatos e cães".

Mais algumas músicas. O BS com uma câmera filmando a galera que tava ali prestigiando-os, mais imagens, mais aplausos.

Os caras terminaram mesmo ovacionados.

Outra vez a imagem dos olhos fechados, e a mesma voz do começo do show afirmando que, depois de ver àquele show, sentiríamos um sono muito bom e iríamos dormir tranquilamente como todas as noites. Enquanto as estatísticas não deixavam de existir.

A galera ainda esperava uma "volta triunfal", bem estilo Los Hermanos, mas quase "correu" quando umas guitarras começaram a serem ouvidas do meio da rua.

"Eles tão tocando lá fora?"
"Eles tão tocando lá fora..."
"Eles tão tocando lá foraaaaaaa!".

Umas 4 músicas a mais em mini-palco. Acho que foi essa a quantidade.

Fodástico o roque de quarta.

Aproveitado sem cerveja.

(Solino, brigada pelo cd. E pela carona. E pela companhia. E pelo convite que tu ganhou e fez questão de me levar junto.)

sábado, 21 de outubro de 2006

Fim de JERN'S

Fim de aeróbica, fim de treinos, fim de vida de ginasta; de colans, coques, agasalho bonito e afins.
Acabou.
Com chave de prata ainda mais.
(:

(Desculpa, mas, todo mundo que nos acompanhou sabe que essa prata vale ouro. Bem demais).

Desculpa a ausência. É a ridícula correria de sempre.

Vá estudar, Bia, vá.
(Caralho se eu não tivesse inventado porra de PAS eu tava bem demais agora com uma única mísera preocupação: me dar bem nos Simulados. Ia viver na praia e pensando em Carnatal. Digaí. :T)

sábado, 7 de outubro de 2006

Diálogo entre mãe e filho, no ônibus.

- Quer dizer que quando eu tô comprando uma bala eu tô pagando imposto?
- Exatamente.

(Cara de espanto)
- Mas... Como é possível isso?!
- Toda vez que você compra uma balinha, tem um imposto que você tá pagando no preço daquela bala. Entendeu? Por exemplo, se uma bala custar 1 real...
- Não existe bala de um real! Confeito é 5 centavos.
- Tá, 5 centavos. 17% desse preço é de imposto. 0,8 centavos mais ou menos é de imposto. Se, vamos fazer de conta, existisse uma bala de 1 real, 17 centavos da balinha era só de imposto.
- Aaaah...

A criança virou pra janela e pensou no que acabara de ouvir.

Eu lembro que quando eu não chegara nem à pré-adolescência e tentaram me explicar como funcionava o lance dos impostos, eu nada entendia. Hoje em dia tenho um professor anarquista de Geografia que não deixa passar uma oportunidade para dizer que os impostos do Brasil são os mais altos do mundo.
É, tô sabendo.
(Comodismo)




Odeio as pteridófitas e os ciclos reprodutores das plantas, sejam elas vasculares ou não.
E não deu tempo de concluir a prova de Química. Merda.

domingo, 1 de outubro de 2006

Pão e circo

Eu não odeio política. Muito pelo contrário. Ultimamente tenho até tomado gosto pela coisa... com muitos percalços (é assim que se escreve?) né? É complexo e chato até a hora que você consegue entender completamente - ainda não cheguei lá.
Mas eu odeio a política que se faz no Brasil. E como nunca presenciei diretamente uma campanha eleitoral em outra cidade, só posso falar do que acontece aqui.
Ano par é ano de eleição. E quando se aproxima o meio do ano o mau-humor reina.
Sinceramente, é tudo tão ridículo.
Um candidato espera ganhar votos com sua beleza; photoshop e clareamento nos dentes imperando.
Um outro enfeia (enfeia mesmo, não enfeita) a cidade com stands, nos quais encontramos uns desajustados distribuindo panfletos, bottons e balas (fico pasma na hora que eles pedem pra você parar o carro e te entregar uma lancheirinha, com tudo que tem direito: pipoca, pirulito, balas e chicletes dos mais vagabundos).
E no final-de-semana, desista do passeio ou saia de casa para o seu compromisso às 5 horas da manhã: milhares de carros vão estar bloqueando as principais avenidas da cidade buzinando e perturbando a paz de quem nada tem haver com o movimento. Bêbados vão urinar nas calçadas. O lixo vai ser um mundo de dinheiro desperdiçado (sim porque todo o material de campanha além de ser feito com o dinheiro que pagamos em impostos ainda é de ótima qualidade; gasto imensurável, queira nem saber). Falsos e desonestos vão sorrir e apertar a mão dos pobres.
E o pior de tudo: é EXATAMENTE assim que os votos são ganhos.

Não se discute política da forma certa. Se faz demagogia.
Não se diz COMO resolver os problemas do país/cidade/estado; apenas calunia-se a oposição e cita assim, por alto, quais são os problemas e que "iremos trabalhar para resolvê-los".
A população aplaude (literalmente) esse comportamento quando se diverte em showmícios e quando faz papel de indigente aceitando balinhas e panfletos. (E ainda os acumula, viu?).

Ridículos somos nós, todos nós, que nada fazemos para mudar isso.
E eu me pergunto todos os dias: o QUE fazer?
Ainda vou descobrir.

quarta-feira, 27 de setembro de 2006

Irresponsabilidade mata?

Sem censurar, por favor.

Há algumas semanas (duas?) não venho estudando regularmente e continuo sem conseguir estudar.
E pra não perder o costume vou botar a culpa em algo: trabalhos do colégio e cansaço.
O ciclo reprodutivo das samambaias me serve de que? Não quero saber onde fica o esporófito e se essa é a fase predominante da planta!
Óptica então nem se fala. É atormentador.

Preciso NÃO fazer as terceiras provas do trimestre.
Te lembras do PAS, irresponsável-mor. Tu tens que se matar. (De estudar, por enquanto).

Meu fotolog não me deixa logar. O que será?
(Prefiro o blog mesmo).
Passei mal hoje no colégio. Muito café; "suco" de açaí+guaraná no café da manhã e duas horas de sono muito mal dormidas. Nisso que dá né. Ah, as extravagâncias...

Vi no cursinho um encarte da Casa da Ribeira. Dia 29 (sexta, depois de amanhã) vai rolar Cinema Psicanálise.
Não sei exatamente do que se trata. Meu irmão disse (sim, ele tá em Natal :D) que deve ser um filme sobre psicanálise e que depois discute-se sobre o filme.
E não sei onde fui buscar a esperança de ir presse lugar. Se não estiver treinando, não haverá companhia mesmo.

tudo bem meu bem (:

domingo, 24 de setembro de 2006

Trabalho em grupo é desesperador.

Principalmente quando ele ocupa seus domingos e te tira muitas horas de estudo. (Individualistas, concordem comigo por favor!).
Mas a pesquisa (se não for sobre caules ou alterações pré-cambrianas do relevo do planeta (!) - inventei isso agora) é sempre a melhor parte. Principalmente quando você descobre algo do seu interesse sem a menor intenção.
Foi procurando fotos da Era Vargas que encontrei o ARTIGO, um blog interessante.
Já venho aqui fazer propaganda e só li o primeiro post do cara. Mas foi justamente esse primeiro post que me chamou a atenção.

Um jornaleiro como outro qualquer, talvez até mais humilde do que o da cigarreira daqui da rua de trás, promoveu (de acordo com as suas limitações) um boicote às revistas Veja e Época. Ele considera ambas revistas dotadas de mau jornalismo e tendenciosas. O que não é surpresa pra ninguém.
Então veja só vocês: os maiores e (ditos) mais sérios meios de comunicação do país são os mais tendenciosos e injustamente ofensivos; tratemos de mentirosos, mesmo. O mau-jornalista é o que escreve ou trabalha pra esses; e o que ganha melhor entre todos os outros (bons, ruins e medianos).
Enquanto isso, Pedro Bial e a equipe da Rede Globo aproveita sua Colônia de Férias e dá a volta no Brasil.

Definitivamente, não é esse o curso que quero pra mim.

(Sem falsos incentivos, certo? "Você poder mudar essa realidade, Bia" o cacete).

quinta-feira, 21 de setembro de 2006

Desestimula, sabe?

Não. Nem tô falando do fato de só apenas meus dois amigos blogueiros comentarem aqui e ninguém mais. Nem do fato de meu fotolog ter sido abandonado às moscas pelos demais. É a tal da escolha profissional que me preocupa.
Em dúvida, eu?! Imagine você que não. Mais do que decidida.
Mas desestimula o fato de que quando eu respondo que vou fazer Psicologia as pessoas olham torto ou se calam (ainda existe aquele esteriótipo ridículo que a sociedade criou do psicólogo e do psicanalista, sabe? Ignorantes.); aí logo depois seguem com uma série de observações:
"Direito é a sua cara";
"Eu olho pra você e vejo Direito ou Jornalismo";
"Mas você tem tudo a ver com Direito";
"Você ia se dar bem era trabalhando com Direito!"

CARALHO, EU ODEIO DIREITO, BICHO.
Como que eu tenho vocação pra algo que nunca ninguém me viu fazendo?
Como que eu tenho vocação pra algo que eu NÃO SUPORTO?
(...)

Os esteriótipos confundem a cabeça dos imbecis.
E isso me preocupa enquanto entristece (falo sério aqui).




- Não tô conseguindo logar no fotolog.com
- Queria que todos meus amigos tivessem blog (vamos fazer manifesto?! \o/)
- Odeio trabalho em grupo.

terça-feira, 19 de setembro de 2006

Café e anos 40.

Meu pai é o entrevistado dos sonhos de qualquer jornalista metido à besta.
1h30 de conversa falando sobre algo aparentemente desinteressante: sociedade brasileira nos anos 40. Fugi da Literatura até, pra ver se fluía melhor. Acertei bonito, tá?

"Já vai dar 10 horas! Estou aqui falando há uma hora e meia de graça!"

Sem falar nas piadas infames que ele solta pra minha mãe.
- Essa caneta é boa?
- É... é ótima. Dizem que não fala mal de ninguém.
(...)
- Deixa eu ver.. é piloto né?
- Não, é não. É comandante!

Preciso estudar.
O PAS se aproxima né?
Que carma...

sexta-feira, 15 de setembro de 2006

Boletim

Menor nota: 8,0 (Física né).

Mereço um presente, pai?
Lembrando que o que me destes no aniversário foi uma ligação com um dia de atraso?
(...)


O ser humano vive em média 25.000 dias.
Não te exaspera o fato de quantas vezes já repetiste: Meu Deus, já é sexta-feira!
E não te exaspera mais ainda o fato de que depois saíste comemorando o final de semana que chegara de repente?...

terça-feira, 12 de setembro de 2006

4 a menos.

Foi ontem que fiz minha segunda cirurgia de extração desse ano.
Mais dois dentes foram-se embora na última tarde, e contando com os outros dois já arrancados nesse ano, somam menos 4. (somam menos ficou estranho né? Enfim.)
Segundo meu dentista, tenho muito dente pra pouca boca (isso parece mais uma anomalia, falando desse jeito), e por isso tive que sofrer naquela cadeira pelo menos duas vezes no mesmo ano. E, pasmem, o cirurgião falou que ainda tenho mais DOIS pra arrancar! Dois lá de trás, que estão nascendo entortados e vão começar a pressionar os demais.
Bacana, né?
Quero saber se algum dia na minha vida eu não vou sentir falta desses pré-molares pra mastigar...

Só líquidos, gelados e pastosos. Nada quente. Nada mastigável.
Fome do caralho.
:(



Preciso de dinheiro urgentemente, bicho.
Fiz uma merda numa prancha (que não sei como foi) e agora tenho que pagar (lógico né, não era minha!).
Pois então.
Vende-se senha da sexta-feira do Coca-Cola Mix. 30 reais, 30 reais! (não é 35, Solino, como eu te falei ontem! ).

Será que o Sebo aceita comprar minha coleção de revistas Capricho? (...)

domingo, 10 de setembro de 2006

-

Tá ligado que,
a vida é uma merda né?
Ainda mais pra quem nasce com um ímã pro azar e a facilidade de afastar todo mundo.

Incrível.

sábado, 9 de setembro de 2006

Layout novo,

perfil novo,
vida velha e sem graça.

(:

O layout é da Nary (continuo com preguiça de ir buscar o comando pra linkar o blog dela aqui), e eu achei perfeito.
Mas ela só faz de graça pra mim :D

Teste de layoutiu

Nary invadindo só pra ver se tá prestando

quinta-feira, 7 de setembro de 2006

Passeio

Fim das provas. Ufa. Fim do trimestre. Ufa duas vezes.
Início do terceiro e último trimestre segunda-feira que vem. Puta que pariu.
Feriado antes pra descansar. Ainda bem.

Hoje fiz uma coisa que qualquer um devia fazer antes de morrer (depois de experimentar açaí e beber até cair): fui de Graçandu até Touros mais ou menos, pela beira da praia. De carro, lógico. Andando qualquer um vai. :P
Fodasso.
Algumas manobras "radicais" e umas histórias engraçadas pra contar.

Quero mais, quero mais.
;)

Amanhã tem praia outra vez. Mas Ponta Negra com os amigos, hehe.
Já falei que tô aprendendo a surfar?



Amanhã altero esse perfil.
Preciso de dois biquínis novos.

segunda-feira, 4 de setembro de 2006

Cafeína na madrugada.

Essa mania de estudar enquanto a cidade dorme não é de hoje. E depois que me apeguei ao café, não tem mais jeito. Troco o estudo do dia pelo da noite prazerozamente (e não me venha com trocadilhos com meu nome).
São 2 da manhã e eu aqui, mais do que acordada, empolgada nas entalpias e velocidades da reação que a Química me explica.
(A Química é linda, bicho :~)

Tô ausente.
É a correria, preguiça, e falta de criatividade.
Espero que 2007 seja um ano mais próspero presse negoço aqui.
Coitado do meu mais-do-que-abandonado blog.

Ah, por falar nisso, Nayara (eu já nem me lembro o comando pra pôr os links ocultos nos nomes. Absurdo!) me prometeu um template novo. Tô na espera. Vai que eu me empolgo mais ;)

Meu aniversário passou e eu nem aí né.
Odeio aniversários.
E no próximo post explico por quê.

--> eu sou a única pessoa do mundo que faz regime e não emagrece. Obesidade mórbida. Preciso de uma lipoescultura com urgência. (é brincadeira isso, lógico).

sexta-feira, 4 de agosto de 2006

Caravana quem?

Ah, e no dia que o casal 20 da televisão brasileira (não falo de Tarcísio Meira e Glória Pires, nem de Celulari e sua Raia) anunciou, no melhor horário de se assistir noticiário, uma tal de Caravana JN viajando Brasil adentro eu achei o máximo. Ostentação da emissora, lógico. Mas a idéia era boa... Um grupo de jornalistas (aparentemente bem capacitados), um ônibus que eu faria questão de morar dentro, e uma estrutura que talvez inveje até CNN (gosto dos exageros). Tudo isso para descobrir, pesquisar, compreender, visitar brasileiros apreensivos (é essa visão que tenho de nós, pobres coitados) no ano de eleição. Que, por ventura, está longe de ser uma eleição qualquer, e os motivos não serão explicitados devido serem tão óbvios, certo?
Imaginei, de primeira, brasileiros fazendo sugestões inteligentes, ou simples reclamações ao nosso Presidente e aos seus concorrentes. Imaginei também cenas fortes, lugarejos que sofrem com problemas aparentemente impossíveis de resolver, e sonhos sinceros de pessoas comuns... Imaginei tanta coisa.
E a decepção foi totalmente inconseqüente. De repente, umas imagens tão bonitas... O JORNAL NACIONAL (em caps lock decepciona duas vezes) perdeu toda credibilidade quando se preocupou em mostrar, por longos minutos, um pessoal que assistiu ao programa ao vivo, numa cidade fria onde (aparentemente) não há problemas. Em outro dia, japoneses bonitinhos que sobreviveram ao ataque da bomba atômica e ainda conseguiram o sino de bronze (NOSSA) da cidade que destruiu-se com o ataque americano. Eles vivem bem demais, vocês viram? Plantam pêssegos, maçãs, e têm uma casa que mais parece um hotel-fazenda na serra.
Pena só me lembrar desses dois agora.
Mas caiu na ridicularidade um projeto que a princípio me pareceu tão sério e transformou-se no Mochilão que a Fernanda Lima fazia pra MTV (que, me perdoem, é bem melhor e mais sério que a tal caravana).

E então, Pedro Bial, toda sua sagacidade e inteligência só servem mesmo para fazer crônicas e locuções?
E se divirta, William Bonner. Você merece. Afinal, você é o chefe.

Sinceramente, se eu soubesse que ser jornalista no Brasil se assimilasse ao trabalho de um guia turístico super bem pago, eu não teria desistido dessa profissão há tanto tempo atrás.

Será que quando chegarem no Nordeste vão fugir do semi-árido e da educação de péssima qualidade para mostrarem as praias do Ceará e as dunas do nosso estado?
Aguarde os próximos capítulos.

domingo, 30 de julho de 2006

Mês 08.

Uh, quanto tempo que não escrevo aqui. Já havia me esquecido login, senha, e demais mecanismos para post.

Porra, hoje é 30 de julho.
Amanhã 31, último dia do mês e primeiro dia da semana. E primeiro dia de aula também (retorno do recesso que alguns ainda chamam de "férias").
Não sei porque, mas o fim do mês de julho e o começo do mês de agosto sempre representou alguma coisa pra mim que eu não sei dizer o que é. Provavelmente são os simulados chegando... Não, acho que é o fato de que depois do oitavo mês do ano a gente não sente mais o tempo passar. O dia seguinte do primeiro dia de agosto já é o 25 de dezembro, praticamente. E é justamente nesse dia quando me toco do tanto de coisa que deixei de fazer no ano que passou.
Constatar isso me desespera. Significa dizer que nos meses 8, 9, 10, 11 e 12 eu tenho a obrigação de realizar as coisas que até agora não realizei.
Muita prepotência tenho eu ao afirmar isso.

-

Novidades?
Algumas.
Tenho estudado pouco, para o que eu acho que devo estudar; saído menos, para o que eu costumava sair; dado menos risadas, para o meu normal.
Muita gente vem me dizer que eu tô diferente, estranha, que sou outra pessoa.
Mudar... a gente tem que fazer né?

Ah, sim, também estive em Salvador esses dias.
Viagem do colégio. São todas elas inesquecíveis, perdoem-me ser brega nessa hora, mas é que não existe palavra mais descritível.
Enfim, a cidade de fato eu não curti tanto. Suja ela né? Muita cultura e gente simpática, mas é pouco conservada. Se bem que eu não esperava muita coisa de uma cidade que vive de só de festa, praticamente.

Brasília vem no fim do ano.
Dia 30 de novembro parece que tô indo. Devo ficar coisa de uma semana... é só pra fazer a prova do PAS mesmo, né?
Sim, e outro Carnatal a perder.
(O PAS tá me desesperando, e ao mesmo tempo eu não tenho estudado o suficiente.)
Rezem para eu voltar à minha velha forma de menina nerd.
Ando precisando.

Show do Los Hermanos aqui em Natal na útlima sexta-feira.
Dos três shows que eu fui deles, este foi o que eu mais gostei. Mas talvez tenha sido porque eu estava no auge do meu fanatismo.
Eles tocaram muitas músicas do Ventura e "Iaiá" foi lindíssima.
Recusaram "O Pierrot" outra vez e isso me intriga muito... Em Jampa eles tocam Pierrot, em Recife tocam até Anna Júlia... mas aqui quando a galera pede, sempre negam. Eu culpo o humor do Camelo para isso. Mas, vai saber né.
Enfim, assisti do pé do palco e achei o show muito bom. Enquanto que pro penúltimo show deles eu dizia que tinha sido "lindo" porque eles estavam "inspirados", pra esse eu digo que foi apenas um show com um set bacana e uma galera feliz por estarem assistindo à eles mais uma vez, em menos de um ano.

sábado, 20 de maio de 2006

Não sou fã de títulos.

E já são 20 de maio!
Acho que foi o recorde de não-postagem de toda a história do blog.

Queria um layout novo, uma coisa diferente, e um pouco mais de vontade, tempo e disposição.
Tudo em falta, né? Inclusive eu.

Na motononia da vida, aí vamos nós.

- E no sábado à noite sempre se está com uma barra de chocolate em frente à tv. Me sinto uma Sex in the city em depressão.

quinta-feira, 2 de março de 2006

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2006

Incógnita.

Ano após ano, é incrível a dúvida que eu fico em fevereiro, sem saber se vou ou não treinar.
Sinceramente, eu acho que sou uma das poucas atletas que fazem de tudo para ter treino e o técnico sempre põe algum empecilho.
"Falta gente"; "não tem horário"; "agora não dá"...
Esse ano, bem pior, além de ter sido banida de qualquer competição, nem aos treinos vou poder comparecer.
Só se der a louca em duas pessoas e elas voltarem a aeróbica.
Aí o Professor vem, falando baixinho, que dia tal começam os treinos.

GRR!
que ódio, viu.

Papai do Céu, por favor, me conceda algumas horas semanais de treino e de muita paciência.
Vou precisar (:



E quinta-feira passada caiu uma manga na minha cabeça. Exatamente em cima da minha cabeça.
Ainda duvidas que tenho sorte?

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2006

domingo, 5 de fevereiro de 2006

Tudo pronto.

Ufa, até que enfim meu ócio improdutivo está perto do fim! Aliás, está nos seus últimos instantes. Amanhã começam minhas aulas e já tá tudo pronto.
Farda engomada? ok.
Livros comprados? Falta o de Química viu, mãe!
Fichário novo? Sim!
O tênis? Foi substituído por um all star branco.
As meias? Compradas (na promoção!)
E o estojo? O mesmo desde a 4ª série, óbvio!

Esse é o último ano estudando pela manhã, podendo ser um pouquinho que seja irresponsável algumas vezes, usando a farda azul e branca e pensando mais em simulados do que em vestibular.
2º "C" pride.

Até breve :)

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2006

Srta. Aparelhuda

Esse apelido foi o Júlio que inventou, depois que descobriu que um dentista maluco colocou um monte de ferros na minha boca.

Ai, vida. Dói tanto :~

Minhas aulas vão começar e eu não comprei nada do meu material.
Grêit! (Y)

Ah, e assistam: O Iluminado; Brilho de uma mente sem lembranças.
Ambos viajantes :}

terça-feira, 31 de janeiro de 2006

Filosofando

- "É na visão que o objeto e o pensamento se encontram. É o portal de pérolas entre o sol e a mente. O olho humano é um espelho, onde o espaço criativo da consciência de Deus se encontra consigo mesmo no espaço criado do lado de fora." (pág. 69)

- "Pois os olhos são o espelho da alma, e Deus é capaz de se refletir numa alma humana." (pág. 70)

- "O globo terrestre é um pião, um pião musical girando sem parar, rodopiando em torno de uma estrela, um sol de fogo na Via Láctea." (pág. 72)

- "Todos os átomos que compõem o seu cérebro vieram do fogo das estrelas. Mas depois eles se agruparam de uma maneira extraordinária e se agruparam nisso que vocês, seres humanos, chamam de 'consciência'. A alma humana fica vibrando dentro do cérebro, que é um tecido feito de partículas - uma poeira de estrelas que, muito tempo atrás, caiu do céu. Os pensamentos e sentimentos humanos passam como um filme, vezes e vezes sem conta, nessa fina poeira de estrelas, em que todos os fios nervosos podem se conectar de maneiras eternamente novas." (pág. 89)

- "Todas as estrelas um dia acabam caindo. Mas uma estrela é apenas uma pequenina centelha do grande facho de luz que há no céu." (pág. 124)

- "Nós enxergamos tudo num espelho obscuramente. Às vezes conseguimos espiar através do espelho e ter uma visão de como são as coisas do outro lado. Se conseguíssemos polir mais esse espelho, veríamos muito mais coisas. Porém, não enxergaríamos mais a nós mesmos." (pág. 125)

- "Se eu fosse desenhar alguma coisa e soubesse que no final meu desenho iria criar vida, eu não me atreveria a desenhar nada, absolutamente nada. Jamais me atreveria a dar vida a algo que não conseguisse se defender contra aqueles lápis coloridos, tão ambiciosos..." (pág. 126)

Fragmentos transcritos de "Através do Espelho", obra de Jostein Gaarder.
Pra mim, ele é foda até sempre.
:)

segunda-feira, 30 de janeiro de 2006

Veraneio !

Aprendi a gostar da praia.
Vi que o sol e a água do mar me faziam bem... e que eu sou feliz na praia.

Tabatinga, muito sol; Cotovelo, algum descanso pós-show; Pitangui, muitas risadas.
Esse veraneio foi dos melhores. E, como sempre, comecei o ano pensando que ia ficar na cidade. Morgando mesmo.

O ano começou mal, com um péssimo Reveillón e uma péssima noite.
Mas a gente precisa de choques assim pra saber quem merece se manter ao nosso lado.

Feliz? Quase lá.

Ai é, Pitangui foi bão. Cheguei em Natal e no mesmo dia fui pra Cotovelo. E não deixei notícias por aqui.
Mas voltei viva após tudo!
Vocês tão vendo né?
Então até amanhã, leitores :* (kkkkkk)

quarta-feira, 25 de janeiro de 2006

Tchau! :*

Óculos escuros, mala arrumada e escova de dente ok?
Tô indo pra Pitangui nesse minuto.
Mas não chorem. Volto em dois dias :*

E se não houver notícias minhas em dois dias, é porque fui passar o final de semana em Cotovelo.
Beijo,tchau.

terça-feira, 24 de janeiro de 2006

Minissérie

Eu havia começado, involuntariamente, um boicote a rede Globo, e deixado o canal 19 fora de questão na hora de passar os canais.
Mas a minissérie JK precisa tornar isso uma excessão.
Já perdi o começo da série por causa do boicote involuntário, mas espero que ainda dê pra acompanhar todo o resto da história.
As novelas e histórias antigas, a reconstituição de época, e a verossimidade (é assim que se conjuga "verossímil"?) dos sentimentos da política são todos fascinantes. Essa minissérie tem um elenco incrível, uma reprodução perfeita e uma história muito boa de ser ouvida.

Quando estudei História do Brasil na 8ª série, não achei o Plano de Metas e o Juscelino grandes coisas, e agora me questiono se me enganei ou se a rede Globo e seu poder de persuasão que mudaram meu ponto de vista (se a opção 2 for verdade, blor, que nojo de mim mesma).

Mas vale a pena ligar a tv DEPOIS de Big Brother e acompanhar os capítulos.
Muito bom mesmo.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2006

Sabe o ditado do...

"E se nada der certo eu viro hippie"?
Pois é isso que tenho repetido nos últimos meses.
Eu falo sério quando digo que se "meus sonhos não se realizarem" vou morar na praia e tomar açaí todos os dias da minha vida. Eu sou tão feliz sem me preocupar com o boletim, a louça pra lavar e a competição da semana que vem...
Levar uma vida desregrada parece ser o sonho de todo mundo... mas eu acho que nunca conseguiria tal coisa. Porque quem sente falta dos livros e do estudo em pleno mês de janeiro, não é normal. Definitivamente.
Hoje, numa segunda-feira de férias, numa das menores e mais pacatas cidades do mundo, o mau-humor devia ter imperado. Mas a praia me salvou; e ter tomado açaí e rido das pessoas também.
Um "break" merecido essas férias longas. Merecido e ansiado (essa palavra existe,certo?!)

Ah, sim, o aparelho nos dentes só semana que vem.
Porra, vai ficar tão horrível esse caralho.
:}

Posso ir dormir? Sinto sono desde as 8 horas da noite. :T

domingo, 22 de janeiro de 2006

O show deles.

Eu sempre falei que musicalmente o Los Hermanos é a melhor banda brasileira. E o show de ontem foi prova disso. Tá, tudo bem que eu só sabia frases soltas do cd novo e achei que eles tocaram muito pouco tempo, mas é de música assim que a galera precisa. De qualidade.
Valeu (muito) a pena. Até porque o ápice foi a volta triunfal com "Retrato Pra Iaiá" como a última música.

Esses dias na praia fizeram minha mãe acumular louça (:O) e meu quarto virar quarto de despejo de toda a poeira da cidade.
Alergia, às vezes.

"Eu olhei seu blog algumas vezes e pensei que você era mais triste e sombria... mas não, hoje você tá de laranja então você tá feliz."
o.O

domingo, 15 de janeiro de 2006

.cobain

i hate my life
and i want to die.

Pra mim ele sempre foi O cara.
{: