quinta-feira, 26 de outubro de 2006

Show da Jane.

Cometi pecado mortal.

Hoje completam 8 dias que assisti ao show mais fuderoso da banda Jane Fonda, e nem pra vir aqui contar né.

Pior: coloquei o assunto "JERN'S" acima do tal show.

E podem me culpar.

Quarta-feira, à noite, Bia Madruga geralmente afunda no sofá e assiste à alguma reprise de The O.C. Mas a convite de Solino, migrei pra Casa da Ribeira porque ELE tinha me falado que ia ser um show "diferente".

Produção legal logo à princípio.

Ficamos na terceira fileira à direita.

Palco de teatro mesmo... tudo nos conformes.

Ao começo do show, um telão, aliás, uma projeção, aparecia na "parede" do palco. Fica estranho falar assim, mas você entende bem. Imagens, vídeos, fotos, estatísticas, apareceriam ali ao longo de todo o show, o qual, se eu não me engano, teve seus 50 minutos.

A primeira imagem foi um par de olhos fechados, e uma voz (diria bizarra) de fundo tratando de um assunto banal: seu sono. Afirmando que "você está com sono", que "seu sono é muito bom" e que enquanto você dorme, "1/3 da população mundial passa fome"; "1/3 da população do mundo nunca aprenderá a escrever o próprio nome"; e mais algumas estatísticas gritantes.

A primeira música não lembro qual foi, mas formou uma espécie de pout-pourri com "Insônia" (que era o tema do show), a segunda música. Os caras entraram vendados, cantaram essas duas músicas com as vendas, e Pitomba mandou o solo na bateria vendado. Ao som deles, imagens de pobreza, miséria e REALIDADE chamando a atenção dos espectadores/ouvintes/público passavam atrás dos músicos.

Apareceram com nariz de palhaço; a música, "Vossa Excelência". Políticos brasileiros e de conjuntura internacional... Imagens toscas.

Em "Homens são feios", metade da música quem mandou foi a Jane, a outra metade, meninas das bandas Tricor e Elektra. Permita-me citar o estardalhaço do público masculino.

"Caroline" começou com Ariane mandando bem no violino... sensação extasiante.

Estatísticas tristes sobre o casamento em "Gatos e cães".

Mais algumas músicas. O BS com uma câmera filmando a galera que tava ali prestigiando-os, mais imagens, mais aplausos.

Os caras terminaram mesmo ovacionados.

Outra vez a imagem dos olhos fechados, e a mesma voz do começo do show afirmando que, depois de ver àquele show, sentiríamos um sono muito bom e iríamos dormir tranquilamente como todas as noites. Enquanto as estatísticas não deixavam de existir.

A galera ainda esperava uma "volta triunfal", bem estilo Los Hermanos, mas quase "correu" quando umas guitarras começaram a serem ouvidas do meio da rua.

"Eles tão tocando lá fora?"
"Eles tão tocando lá fora..."
"Eles tão tocando lá foraaaaaaa!".

Umas 4 músicas a mais em mini-palco. Acho que foi essa a quantidade.

Fodástico o roque de quarta.

Aproveitado sem cerveja.

(Solino, brigada pelo cd. E pela carona. E pela companhia. E pelo convite que tu ganhou e fez questão de me levar junto.)

Nenhum comentário: