sexta-feira, 1 de dezembro de 2006

Sala de embarque

Ele tinha por volta dos seus 50 anos. Não mais do que isso, posso afirmar. Jeitão de solitário, talvez uma esposa e duas filhas, mas acho que provavelmente não. Viajando sozinho, sim. Cara de quem esteve a trabalho por ali, e de quem tinha um trabalho não muito atraente (para mim). E pensava várias coisas ao mesmo tempo... (eu) sentia isso.

Senta-se à minha frente. Meu óculos escuros impedia que ele soubesse para onde eu estava olhando, mas mesmo assim ele sorriu. Queria estabelecer diálogo, senti outra vez. Falou algo que não entendi e sentou-se ao meu lado. Pô, ele não falava português. Só fiz 5 semestres de inglês, mas na verdade o último valeu por meio. Há 6 meses que não pratico. Mas enfim. O vôo dele tava atrasado, assim como o meu. O embarque de ambos já era pra ter acontecido. Não foi tão complicado assim discutir essas coisas em Inglês.

-Are you from Rio?
- No, I'm from Natal.
(Agora acho que ele perguntou "are you from HERE", eu entendi errado e respondi que NÃO, que era de Natal. Mas enfim, ele compreendeu meu mal-treinado inglês).
-Oh, I am going do Rio, and you?
-Brasília.
-Oh...

Apesar do cara estar no Brasil, a reação dele indicou claramente que ele não sabia de qual cidade se tratava, muito menos de que era a capital do país.

E mais perguntas simplórias. Por fim, o meia-idade era árabe, trabalhava com Petróleo, e estava no Brasil a trabalho.

Lógico que vibrei por saber que o tipo não estava no mesmo vôo que eu.

Preconceito e prejulgamentos à parte, perdoem-me pela idéia hein.

Nenhum comentário: