segunda-feira, 22 de janeiro de 2007

Um lixo.

Foi como ele fez eu me sentir.

Assim, sem mais nem menos, sem o menor respeito ou consideração. Não vê que machucou?

Ser humano, sim. Ele nem percebeu...

Tão inesperado que foi. E também passageiro, ao mesmo tempo que intenso.

Confundiu-me tudo, mas foi bom. Não fosse o passado batendo na porta e uma garota que ainda tinha carência dos beijos dele.

Eu não tenho sorte mesmo. É isso.

Desilusões amorosas fazem parte né? (...) Só espero que não dure para sempre.

Nenhum comentário: