domingo, 25 de fevereiro de 2007

Eu sinto uma vontade tão grande de viver!...

Não sei por que nem por quem. Não sei nem de onde vem (isso não é (pra ser) um poema).

Mesmo com uma dosesinha de chatice e mau-humor, um abuso das pessoas e um teor de comportamento anti-social; mesmo com o tempo corrido e a impressão de que 'porra-não-tô-estudando-nada'; mesmo com as questões de números complexos complexas (!); mesmo com os chiliques da mãe e as injustiças do mundo, eu sinto uma vontade muito grande de viver. Mesmo que de uma hora pra outra bata uma certa melancolia. Mesmo que eu me frustre a cada restaurante não encontrado e a cada coisa bacana que eu encontre na rua sem ter dinheiro no bolso. Mesmo que eu não tenha nunca dinheiro no bolso. Mesmo que meu cabelo faça birra e diga "eu não vou ficar bonito só porque você quer!". Ainda assim eu sinto uma vontade muito grande de viver. A cada dia mais. A cada dia A mais.

Não sei de onde nem por quê.

Nenhum comentário: