terça-feira, 15 de maio de 2007

Em último plano.

"Tá, tá, prometo que mais tarde trago o que você me pediu! (...) Lógico, tá garantido! Nem se preocupe!"
"Ai não... não trouxe. Esqueci porque estava me divertindo com meus amigos ontem à noite! Desculpa, não sabia que você ia ficar tão desapontada..."

"Tá bom, eu não esqueço de trazer o remédio pra sua boca que não pára de ameaçar se rachar no meio. Amanhã você já vai poder articular as palavras sem tanta dor."
"Não, não trouxe não... Tava de carona, aí, sabe como é né."

"Eu? Eu não! Você que tinha que ligar! Minha consciência está limpa [por eu não ter te ajudado]. Me poupe! Tenho muito mais o que fazer, viu?"

Vocês foram quando pro Mid?
"Ontem à noite."
(Ponto final enfático de quem não dá a mínima para o que acaba de dizer nem tem a menor noção do quão depressivo pode se sentir seu interlocutor nessa hora.)

"Ah, é, vamos combinar tudo. Eu, você, Fulana e Fulana. Pronto. Você quem decide essa parte daí, afinal, é seu aniversário."
(Finge que não existe a pessoa que acaba de chegar à conversação. Aliás, isso nunca foi dificuldade nenhuma não).

Ah, você quer ir? Se tiver senha sobrando te chamo!
(Sabe como é né, primeiro os outros; depois é que eu me lembro que sou sua amiga!)

"Eu vou falar com ela e te ligo se a carona der certo ou não. Te ligo de todo o jeito!"
(Madrugada passa)
"O show foi óóóótimo! Por que você não foi?!"
(...)

"Vixi... tem bem uns 10 dias que não falo com ela. Mas quem liga? É só mais uma filha largada no mundo."




Meus pêsames se você leu o post até aqui.

Nenhum comentário: