segunda-feira, 11 de junho de 2007

"Eu só acho que a gente vai morrer tudo queimado,

com o aquecimento global".

Não fui eu quem disse isso não, hein?

O assunto da reunião do Oratório ontem foi "Amazônia", totalmente inesperado isso, visto que as reflexões sempre são feitas em torno de Deus, família, amigos, solidariedade, etc. O que era de se esperar era o silêncio, poucas pessoas falando, e uma quase totalidade de cabeças dizendo que não tinha gostado do assunto.
Ninguém compreende que isso é a nossa vida, literalmente. É o seu dia-a-dia, e também o seu futuro. A floresta tá acabando, né? Pois então. Seu futuro também tá.

A gente enveredou pelo assunto do aquecimento global e uma observação foi feita no meio da reunião. Chaves notou que todos falavam alguma coisa sobre o tema e depois diziam: mas, pois é, é isso que tá acontecendo e é isso que vai acontecer (chuvas torrenciais, inundações, desastres e revoltas naturais que não temos nem idéia...).
Ele notou um conformismo exacerbado e uma preocupação hipócrita. Sã demais uma mente assim viu.
A gente muito fala, muito sabe (ou não) e pouco faz, né? Nos dizemos preocupados e escrevemos nas nossas redações do colégio que o capitalismo tem culpa exacerbada; que os Estados Unidos gastam energia pra caralho e que a melhor coisa que poderia acontecer era Bush morrer (?!). Umas idéias pueris assim - todas da minha cabeça, uhu.

Essa idéia de impotência me preocupa. Aliás, a impotência em si me preocupa tipo... muito.
Conversando com Vanessa* dia desses (ainda não sei onde tá o comando de ocultar o link por trás do nome da pessoa), perguntei o que que nós, não-presidentes americanos e não-donos de empresas altamente poluidoras, poderíamos fazer. E a resposta foi a mais simples possível: economizar energia.

Sabe o computador teu que vive ligado? Vamos brincar de só ligá-lo na hora de usar.
O banho morno ao meio-dia (e em muitas outras horas do seu dia também) tá bom de esquecer. Tente ao máximo não usar o chuveiro elétrico.
O máximo de lâmpadas desligadas, sempre. Ame o dia.
Tem certeza que você precisa tanto do seu carro? Certeza certeza, mesmo? Lembra das tuas pernas inteiras e do hábito saudável de caminhar? Emagrece e evita a celulite, meninas. A gente devia pôr mais em prática. (Tá, tá, pra não bancar a toda "faça o que eu digo mas não faça o que eu faço", eu dou uma sugestão de algo que ando fazendo: rodízio de caronas. Se alguém mora perto de você e trabalha/estuda no mesmo lugar ou a caminho de onde você vai, sei lá, caronas diárias são uma boa pedida).
Se você for rico troque seu carro por um de motor total-flex (se este já não for, é claro).
Plantar uma árvore tá valendo, lógico.
E não fume! A fumaça desse troço horrível emite gás carbônico!

Hoje fez 52°C na Ásia. E tem gente morrendo por lá de insolação e desidratação.
Teus filhos (e talvez você) morrerão assim também!
Se uma onda gigante não invadir tua casa depois de amanhã, é claro...

Nenhum comentário: