segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Doença social o *&#@&

Um sociólogo vai à televisão explicar que imbecis que atiram ovos podres, garrafas e vassouras nos transeuntes de Ipanema como divertimento têm o que chama-se de "doença social". Ok, então a explicação é essa.
Eu pensei que fosse falta de respeito descarado, ausência completa de valores morais, problemas mentais crônicos, não-compaixão, burrice - incapacidade de raciocinar que poderia ser você, ali, andando, ou retrocesso mental dos piores.

Depois eu pensei mais e vi que essa merda toda não tem explicação. Que a sociedade brasileira vai se desfazendo mais a cada dia, se esfacelando como pode, o máximo que pode. Percebi que enquanto meu queixo descia e minha indignação aumentava, uma galera "nome-sobrenome-sou-rico-e-posso-tudo" ri literalmente da desgraça alheia. Acha massa um bom sujeito que passa ali, apressado para o seu trabalho, de onde tira dinheiro honesto, receber um ovo na testa, ou em qualquer outra parte do corpo, chegar ao trabalho com esse cheiro jóia e ter de passaar o dia assim; acha bacana ver mulheres recebendo ovadas, até por que elas são "vagabundas" né?; e o bom mesmo é se esconder! é ter certeza de que o que está fazendo é errado, e que justamente por isso é engraçado. Ficar imaginando, assim, em quem conseguiu acertar (ou machucar, ferir) uma vassoura ou uma garrafa deve ser sinônimo de excitação para eles.

Vou suspirar de alívio se alguém me disser que nenhum daqueles filhos-da-puta andam saindo na rua com medo de objetos voadores.
Por favor, digam que isso é fato! :~







(Quanto(2?) palavrão... feio né?
E o que esse povo faz, é o que?)

Nenhum comentário: