segunda-feira, 20 de agosto de 2007

Num reality show

"Bia! Você come amendoim?! Eu não sabia! É super calórico!..."; "Você tá pensando em comer um pastel? Frito? Tem certeza? VOCÊ?"; "Tu vai comer isso?! Esse salgadinho?! Mas é frituraaa!"; "Ahn? Como assim Bia comendo um salgado (parêntese só para dizer que era só pão e queijo, e não uma coxinha ou algo escorrendo óleo) da cantina? Meu Deus, o mundo vai se acabar!"; Pego uma trufa no armário e "Você tá saindo do regime é?" (sorriso enigmático de quem disse isso, sabe lá se era de felicidade verdadeira ou de tamanha estranheza e tentativa de amedrontar para a possível conseqüência dos quilos a mais); "Não te conheci assim não... Comendo crepe e doces!".

Só porque eu tomei uma medicação no ano passado, que me deu quilos a mais e não me cabia nas roupas que eu tinha, eu TIVE que emagrecer quando parei de tomar o remédio e fiz um regime sério. Por 5 meses, porque eu não tenho tendência pra emagrecer. 5 meses é uma vida para as pessoas, por certo. Se eu passei esse tempo me privando de algumas coisas (porque ainda estava nas conseqüências do REMÉDIO), para as pessoas isto significa que eu tenha que me privar destas coisas para sempre. Sou vigiada, então. Me censuram se o que eu estiver mastigando não for algo natural, de soja, ou proveniente de uma embalagem que tenha escrito "light" ou "0% de gordura" em letras garrafais gigantes.

O cúmulo aconteceu no início dessa semana que se passou, em que eu fui tomar um sorvete e precisei me esconder para tal. E eu só fui tomar essa gordura trans porque o dentista tinha apertado meu aparelho como nunca, e eu precisava de alguma coisa gelada para anestesiar.

Perdi o prazer do paladar. Se entrar uma fritura pela minha boca, eu lembro dos olhos espantados e das frases que nas entrelinhas têm: mas você vai engordar, Bia! Lembra o quanto você é complexada com isso?!

Isso é a prova viva de que assistir bê-bê-bê é, de fato, uma perda de tempo. Se você viver, já será o mesmo. As câmeras são os olhos alheios; os telespectadores, teus próprios amigos (aspas aqui?).

Nenhum comentário: