sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Eu não escrevo para ninguém. Por ninguém. A pedido de ser algum.

Eu, sei lá, não tenho tanto prazer nem interesse em levar o que escrevo para as pessoas lerem. Não me agrada 'mostrar' minhas palavras à minha família, nem aos meus amigos, nem a quem não conheço. Se alguém vir, encontrar por aí, tudo bem, pode ler. Fique à vontade. Mas não me espere chegar na tua frente com um papel em branco e algumas coisas digitadas para você apreciar. Eca. Nunca.

Detesto a obrigação de escrever. Graças a Deus, não a tenho. A maior delas eram as redações semanais do cursinho... A maior não, a única. Não quero nada maior que isso.

Do meu feitio não é o "ter" que escrever. A obrigação de fazer um bom texto, uma boa crônica ou sei lá o que. Pior ainda é um assunto pré-determinado a redigir, um número contado de linhas e até de caracteres (os depoimentos do orkut já me irritam por isso!!)

Eu tenho pena de quem é jornalista. Fora de brincadeira. Em alguns casos, o chefe vai mandá-lo fazer um ótimo texto sobre um assunto que ele tenha escolhido. Como escrever bem sobre algo que você, por ventura, possa não conhecer, ou, pior, não gostar?! Eu prefiro ser a moça do cafezinho do jornal. Tenho pena, depois, pelo número contado de linhas; nem mínimo, nem máximo, contado. Sem falar no que vão dizer de você: sujeito sempre às piores críticas - porque pro ser humano (claro que aqui me incluo) é bem mais fácil punir que elogiar. Bem mais fácil.

Gosto mais daqui, desse blog. De escrever sem intenção de ser algo, ou para alguém. Vou digitando sem saber se o que faço é conto, crônica, ou meros monólogos. Se vou agradar ou não. Bom se agradar! Se não, graças a Deus não vou passar fome por isso. É, não há nenhum perigo de demissão ou bronca de patrão algum.

Bom, né. Ótimo. (Não cobrem de mim, não cobrem de mim. :~)


--------------------


Amanhã vou para la praia. Não sei quando volto, mas não demoro.

Odiei o último da série Harry Potter.
Júlio vai odiar esse post e, ou se contrapôr ao que eu disse com argumentos, ou dizer qualquer coisa que não vai trazer nada de novo à minha vida.
Eu tive uma queimadura solar mas já me recuperei.
Odeio meu cabelo escova progressiva e talvez deixe-o crescer por inteiro novamente - ô tristeza.
Feliz Ano Novo. Desejo saúde à vocês. Boas vibrações e amigos de verdade. Para aqueles que acreditam em "simpatia" ou coisa do tipo, lá vai uma: eu, e minhas amigas, amarramos fitinhas vermelhas e cor-de-rosa na calcinha para dar sorte no amor. Eu coloco duas vermelhas de um lado, duas rosas do outro. Deu certo comigo, com Rafaela, Marcela, Stephanie e Mariana. Todas começaram a namorar no ano que se seguiu. :P

Nenhum comentário: