sexta-feira, 27 de junho de 2008

Mulher entende de futebol?

Eu sou uma mulher machista. E me declaro assim por diversos motivos. Acho, por exemplo, que uma mulher nunca deve abrir a porta para um homem que não seja uma criança ou um idoso; acho que a mulher não deve pedir a conta se houver um homem à mesa nem receber a conta nas mesmas condições; mulher não deve trocar pneu de carro; mulher não deve convidar pra sair, dar em cima, pedir pra ficar com homem algum; mulher falando palavrão é feio, mas homem falando palavrão não é; mulher aprendendo a dirigir é engraçado, e homem aprendendo a dirigir normalmente não é; mulher bêbada é feio também, homem bêbado nem tanto.

Enfim, sou machista e não nego, por mais que minhas amigas que bebem cerveja feito homem e falam palavrão tanto quanto me excluam de seus círculos sociais. Sou assim. Mas tem uma coisa que não me desce: a teoria masculina sobre mulher e futebol.

Normalmente o tema surge em volta de uma mesa num barzinho badalado, em dia de jogo do Brasil. ("Mulher não tem time. Você chega pra ela e pergunta: pra que time você torce? E ela diz: Brasil!" De fato, mas nem sempre.) As mulheres começam a se pronunciar e os homens começam a sessão piadas idiotas da noite.

- Quando uma mulher diz que o técnico é burro e ainda explica e explica certo por que ele é burro... Rapaz, o bicho é um imbecil mesmo.

Sabe a antiga crença de que a histeria era uma doença tipicamente feminina e dizia-se que ela acontecia quando o útero ficava louco andando dentro do corpo? Acontece comigo coisa parecida nessas horas. Alguma coisa me sobe e eu fico sempre muito próxima de explodir, me levantar e ir embora. O problema é que eu tô sempre de carona e sem paciência de me trocar com caras assim.

O que mais me irrita é que sempre quem diz isso é o cara que mais fala na mesa; e quem mais fala, pra mim, menos sabe. O verdadeiro entendedor de futebol (de novo: PRA MIM) é o que PRESTA ATENÇÃO no jogo, observa, observa de novo, torce, comemora, e comenta sobre a partida depois do final do segundo tempo - ou comenta muito pouco durante o jogo. O cara que mais fala e mais xinga, normalmente é o que sabe menos. Esse é o que repete o que ouve dos comentaristas da televisão, repete o que ouve do pai bem-entendido de futebol, e repete o que conseguiu coletar dos comentários de todos os amigos seus. E é exatamente esse que fala mal das mulheres.

É o mesmo que solta as piadas imbecis de sempre:

- Você sabe quem é aquele cara de preto correndo pra lá e pra cá?

- Você já descobriu o que é impedimento, minha filha?

- Aposto que você confunde tiro de meta com escanteio, hein?!

Mulher não entende de futebol porque não quer. Não é interessante, para a maioria de nós, comentar, chorar e sofrer por partidas de futebol. Mas a mulher que gosta, que acha interessante esse esporte, e que quer entender, entende sim. Porque qualquer ser humano é capaz de entender como funciona QUALQUER esporte e quais são as regras do campeonato brasileiro e afins.

Não diga que mulher não entende de futebol. Diga que não tem pra quê ela entender se ela não quiser fazer isso. E vá prestar atenção no jogo, estúpido. Quem sabe pouco das coisas aqui é você.

quinta-feira, 5 de junho de 2008