quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Então vamos falar de culpa

Que se não fosse você, acordar no domingo de manhã não seria de algum modo assim divertido.
Se não fosse você, um fim de tarde no meio da semana não seria cheio de alegrias.
Se não fosse você, os filmes ruins não ficariam tão engraçados.
Se não fosse você, os filmes ruins nunca seriam assistidos - porque eu preciso te dizer que você só escolhe os ruins!
Se não fosse você, eu não conheceria a ternura.
Se não fosse você, um roque instrumental não seria tão tão tão exepcional.
Se não fosse você, cerveja não seria religião.
Se não fosse você, religião faria um sentido cego.
Se não fosse você, compreender a vida seria inconcebível, incompreensível. E caminhar ao longo dela, impossível.
Se não fosse você, uma existência da mais da sem graça se instalaria.
E que se não fosse você, o ciúme não faria tanto sentido.
Se não fosse você, eu não acordaria e adormeceria sorrindo. (Mesmo que eu faça caras feias enquanto sonhe!)
Se não fosse você, eu não experimentaria tão bem a gratidão.
Se não fosse você, eu gargalharia bem menos, e desistiria tão mais fácil...
Se não houvesse você, não haveria mais eu.

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu teria muitas pessoas pra culpar... Inclusive até a própria Bia.
Porque se não fosse você, Bia, "um fim de tarde no meio da semana não seria cheio de alegrias."

Deyze