quarta-feira, 17 de outubro de 2012

É que sou eu

Eu tiro os óculos para comer. Eu evito de abrir e fechar guarda-chuvas, eu não gosto, eu tinha medo. Eu passo cinco vezes desodorante antes de sair de casa. E do elevador volto e tiro toda a roupa e passo mais uma vez. Pra garantir. Eu não gosto de emprestar livros. É contra minha religião. As poucas exceções que abri (três?) me trouxeram arrependimentos quase todas (cinco das três). Eu não sei fazer uma coisa de cada vez. Eu não sei fazer várias coisas ao mesmo tempo, esse gene feminino me faltou. Sofro de síndrome de perseguição. Alguém me persegue. Muitos me perseguem. Eu não gosto que me chame de Beatriz se você não tem muita intimidade comigo. Então você tem que me chamar de Bia. Mas pode me chamar de Bia também tendo intimidade comigo. À escolha. Só que intimidade é um conceito muito relativo, que a cada dia eu mudo. E, dependendo do dia, você não tem intimidade comigo, ou tem. E nunca me pergunte "no que você está pensando?". Se eu estou só pensando, e não dizendo, é porque eu não quero compartilhar. Não me faça perguntas se você só aceita "sim" ou "não". "Responda, responda". "É porque...". "Não. Diga sim ou não. Sim ou não?". "Eu acho que...". "Sim ou não?". Tome no cu. E aprenda a conversar. Mas eu não gosto de conversar. Só às vezes. Tem vezes que eu vejo alguém conhecido e desvio o caminho. Se o alguém conhecido não for tão conhecido assim, e exigir mais esforço em habilidades sociais (sorrisos, criatividade em iniciar e manter diálogo), eu fujo. Eu fujo! É preciso organizar meu quarto pela terceira vez hoje, senão não é possível dormir. É preciso fechar as portas do guarda-roupa, senão não é possível estudar. Não é possível! É preciso enfileirar os livros ainda melhor, e logo, e todos, para que eu consiga desfocar minha atenção. E por falar em atenção, eu poderia ter anotado... Esqueci o desodorante?

Um comentário:

Hugo Agra disse...

E ai, Beatriz! hahaha
Não esqueça do desodorante antes de dormir. hahaha