quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Exbarro

Ela não falou comigo. Ela virou com pressa, eu subi com pressa, e os narizes quase toparam-se, como antes. Mas não. Nada como antes. Ela nem me olhou nos olhos, profundamente, como antes fazia. Ela nem vislumbrou mexer os lábios, esboçar sorriso, especialmente o falso sorriso do desconforto. Nem cumprimento. Nem disfarce. Divulgou seu ego inflado massacrado pela mágoa. Mas encoberto de orgulho. Não piscou, não reteve, não andou para trás, machucou-se com o encontro, machucou-me com a indiferença irreal, arrumou o óculos e foi. Caiu a caneta. E foi. Caiu a ficha, e então. O passado é presente, mas foi.

Nenhum comentário: