quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Começou, mudou

E eu já começo xingando. E eu já começo cheia de si cheia de mim cheia de nada, é verdade. Eu acho que estou com as verdades. Em dia de pré-instalação de depressão, decorrentes de tantas e tantas coisas, principalmente de uma tendência já conhecida e de um histórico de antidepressivos, consulto até horóscopo e mapa astral. Leio tudo que me caia nas mãos. Porque pode ser que o cosmos ajude. Se eu ainda estou nessa confiança, veja bem, a depressão ainda não sentou muito bem no meu colo.

Ele me manda ficar calada. Eu que coincidentemente acabo de comprar o voto de silêncio (caro), de preferência eterno (muito caro), eu que praticamente prometi mudar praticamente complemente. Porque devo optar pelo silêncio e pela parcial submissão e o aceito. Aceito. Que o que digas é verdade. É a sua verdade. Eu revendi a verdade para todo mundo, que não tenho aqui comigo mais nenhuma. E é por isso mais ainda que nada falo. É melhor.

Deixa os ouvidos abertos, fecha quase toda a boca, deixando-a abrir somente para os sorrisos (com dentes). Não é bem quem eu sou, mas é quem eu preciso ser. E assim, vai. Só assim que dá certo.

(Vai-se aqui uma nova verdade?...)

Nenhum comentário: