segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Últimos dias

E eu que achei que ia ser tão fácil. Achei que já estava tudo resolvido. Que, à essa altura, estaria tudo resolvido, sem esforço, sem pretextos, sem mais. Eu que achei que não haveria por quê complicar o que já sempre fora tão embaraçado. Esses sentimentos de quem sente demais. Dois que sentem demais, se postos juntos, não dá certo, vai dar errado, é certeza, e por que isso acontece com tanta frequência no universo inteiro de um universo de pessoas, eu não sei. É pólo positivo com positivo, ou negativo com negativo. Encosta, repele, machuca. Nera assim? Acho que aprendi assim. Não fui bem no exame, mas era quase isso. E sendo iguais demais, e tendo sensibilidades iguais de mais, tanto extremadas, isso não há de dar certo.
Eu achei que daria sem maiores esforços.
Haverá esforços.

Quanta bobagem andei pensando.

Nenhum comentário: