terça-feira, 2 de abril de 2013

Essa moça tá igual

E quem vai diferente sou eu.

Essa menina tem demais de mim. Ou: essa menina tem demais do que eu tentei de ser. Essa menina tem demais do que seria eu, do que fui, do que me esforcei e quis, só tentei. Não era eu. Essa menina tem o jeito e o olhar bem parecidos. Ela veste as roupas que eu usava. Fez o trocadilho que eu comecei na piada. Repetiu minha piada sem transmitir autoria alguma. E fez mais sobre ela. Fez menos de mim. Anda fazendo  pouco de mim.

Essa menina tem nas saias longas a graça que foi minha. Tem nos lábios o rapaz que sempre foi meu e que nunca tive. Ela tem também o quarto com as mesmas cores, os quartos com o mesmo tamanho e andar. Tem o mesmo andar.

Tem os passos miúdos e as palavras já prontas. Essa menina vai com as palavras já prontas.

Essa menina não sou eu.

Ela é só tudo o que eu tentei de ser.

Nenhum comentário: