sábado, 18 de maio de 2013

Cinco dias

Estranho, né? Extraordinário.
Essa semana não doeu mais. Não lembrei mais (tanto). Seu fantasma não veio sussurrando na madrugada, no sonho, no pesadelo. Seu fantasma nem me prometeu novidades. Nem eu mesma fiquei esperando por isso. Não esperei por isso.
Essa semana fiz os mesmos caminhos sem tanta lembrança. Essa semana vi o jardim e a casa, ouvi sobre o filme e talvez tenha visto seus olhos enquanto isso. Mas não doeu.
Essa semana acelerei. Virei uma velocidade máxima, incrível, minhas circunvoluções talvez tenham até virado outras, porque, agora vejo, foi tão diferente. Fui outra.
Fui eu de novo.

E essa semana decidi o futuro meu.

Um comentário:

Rafael disse...

Nada melhor do que dar tempo ao tempo. Enquanto ele não chega gente segue sofrendo