sexta-feira, 10 de maio de 2013

Não tem?

Tem dessas saudades que se surgem em plena quarta-feira.
A gente se sente injustiçado se começa a chover antes de dormir e se está sozinho.
Tem um pouco de sair da cozinha imaginando o que estariam conversando com o outro à mesa, nos fins do café. E mais de conversar sozinho, de, novo, se sentindo injustiçado assim.
Eu sento no sofá pra ver um terço de telejornal, e sei o que você está fazendo e o que estaria se estivesse aqui, ou se estivéssemos em outro mundo: nossa vida lá na frente.
Tem um pouco também de telefonar sempre nos mesmos horários, sem perceber, nem combinar.
E tem mais de telefonar sem assunto nenhum. Fazer as mesmas perguntas. Dizer tudo outra vez.
E sentir um tico de injustiça de novo.
Esse urso de pelúcia de presente, vários travesseiros, uns sonhos bons, a espera pela sexta-feira, tudo isso agora faz mais sentido.

O amor tem dessas coisas.

Nenhum comentário: