terça-feira, 21 de maio de 2013

O pior de ficar velho é ficar surdo

O pior de ficar velho é ficar surdo, é ouvir de menos, de menos, e dar-se conta de ouvir de menos demais. E já não ouvir. Não saber o que te dizem, e adivinhar. O pior de ficar velho é ter de adivinhar, porque não se ouve nem te repetem o que não se ouve. E, sem querer, irritar.

O pior de ficar velho é deixar de saber das verdades. E ouvir menos boas mentiras. Haver menos elogios para se ler em vozes, e menos histórias longas. É ter de preferir ficar com as histórias curtas, por falta de opção.

O pior de ficar velho e ficar surdo então é lidar com menos paciência, um rancor, já uma hesitação. Se não ouve, não começam nem a falar. Não ouve nem houve vozes por dias inteiros que já passaram.

É um silêncio de incomodar, um aborrecimento sutil e cujo desespero nunca se transparece. Ele guarda em segredo. O velho que fica surdo tem a paciência de quem não ouve, paciência para os mais jovens que ele, esses sem paciência nenhuma dessa surdez que ninguém quis. Nem o velho.

O pior de ficar velho é ficar surdo. O pior de ficar velho e ficar surdo é não haver quem se lembre de que o pior de ficar velho é ficar surdo.

Nenhum comentário: