terça-feira, 6 de agosto de 2013

Sim, claro

Independente de qualquer coisa, escreva. Independente de tudo e de um nada, de um vazio, escreva. Sem dom, com dom, é hábito, pura prática. Escreva. Independente da dor, escreva. E, ainda mais, dependente da dor, escreva mais ainda, escreva ainda mais.

Independente do trabalho, do tempo, do medo, do sono. Escreva. Independente dos outros, dos olhares, da malícia, da discórdia. Da balbúrdia. Aposte na balbúrdia; esqueça-a. Escreva, escreva-a. Independente do feio, da obra, do quase. Escreva mesmo que quase. Escreva o todo. Escreva tudo.

Sobre tudo sobre mundo sobre mentiras. Sobre os outros. Segredos. Independente dos segredos, escreva. Contando segredos, escreva. Mentindo sobre ter contado, escreva. Independente do não assunto.

Só depende de você. Se escreva.

Nenhum comentário: