segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Academia tem dessas coisas: do que tem na academia.

Academia tem dessas coisas né.

A moça da recepção me tentava cativar com seu sorriso herbalife falando de um possível programa verão. "E aí você já se prepara para o verão!". Quando a única forma de me preparar pro verão é comprando um ar-condicionado, é óbvio. Ou me preparando psicologicamente por não ter comprado um ar-condicionado para passar o verão.

Tá certo. Me vê uns quatro meses aí.

O sorriso herbalife insistindo pelo plano anual. Porque quando você faz a soma, divide por doze, subtrai e dá um desconto a si mesmo por ter escrito sete cheques à mão, em pleno 2013, você vai ver como vale à pena! E eu sabendo que quanto mais ela insistisse menos tempo eu ia querer ficar ali. Um ano, deus me livre. Tenho que me preparar psicologicamente pra isso também, se for o caso. Não foi.

No primeiro dia, a professora pergunta de supetão: qual seu objetivo? Assim? Calma, no meio da academia. Tá todo mundo vendo, professora. A música tá alta, mas sou dessas que quando conta um segredo o trio elétrico desliga e a boate faz voto de silêncio. Não vou te contar assim. Aliás, você não me disse nem seu nome; foi logo perguntando sobre meus objetivos.

Quando eu dei conta que não sabia nem o que estava fazendo ali.

Sei lá. Só manter mesmo. Só... Ela virou as costas e deve ter ido escrever qualquer coisa na ficha que eu talvez um dia entenda o que quis dizer ("saúde", "tonificação", "bem estar - zero projeto verão", etc.).

Aí perguntei se eu deveria estar ali, já que minha resposta não foi "hipertrofia dos inferiores"; "secar"; "detox"; "rasgar", ou qualquer outro termo desses que vocês usam o tempo todo e eu não sei o que querem dizer, quase todos.

E eu comprovo. Existe algo que quebre mais do que impressora HP e celular Sony Ericsson. Esteiras. E toda academia tem suas esteiras de estimação, aquelas que mais quebram, que quase sempre estão ali, encostadas, com a placa Manutenção em cima delas. Preguiçosas. Vagabundas. Mau exemplo fitness. Ou talvez tenham sucumbido ao peso dos músculos hipertrofiados ao longo dos anos. Coitadas. Aí descansam.

36,9% dos alunos do sexo feminino conseguem malhar de cabelo solto. Acho curioso, só.

71,5% dos alunos (ambos os gêneros - como vocês dizem?, alunxs) malham usando o celular. Conversando no whatsapp: 70,05% desses 71,5%. Acho difícil, só. Eu não consigo malhar e ouvir música ao mesmo tempo que me atrapalho, por exemplo.

Por algum motivo que não existe ou por alguma regra intra-academia jamais promulgada, os alunos com personal trainer tem status superior na academia, maior direito sobre o uso dos equipamentos, maior direito sobre o monopólio de dois ou três equipamentos, direito absoluto sobre o não revezamento de equipamentos. Ou pelo menos eles juram que têm.

E os personais? trainers? admitem que sim, é fato, verídico, verdade.

E os sem personal que, apesar de se matricularem numa academia que não é só deles, fingem em caras-de-paisagem ou de ninguém-nunca-me-comeu que aceitam quase sem contra-gosto que você também use o mesmo equipamento junto com eles. Até que você se sinta desconfortável o suficiente para desistir de pedir isso a todos eles, e peça perdão por ter se enganado sobre todos (inclusive você!) poderem usar os equipamentos, sem preferência.

Tem quem não faça a menor ideia do que faz lá, reclame de tudo, e ainda perca tempo escrevendo sobre isso. Tudo por um pouco de endorfina.

Academia tem dessas coisas.

Nenhum comentário: