quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Vem

Ainda bem que você fotografa o céu. E desenha-o de vez em quando. Tudo que eu mais quis aprender a fazer bem foi desenhar. Fazer os traços de rostos e olhos, pôr umas pessoas se olhando, umas pessoas olhando o céu, fotografando-o com os próprios olhares. Você. Desenharia você, que desenha o céu tantos dias.

Gosto mais das fotos dos tons róseas e vermelhos; gosto do céu assim, desmanchando o azul sobre nossas cabeças, pondo a gente a querer dormir nesse horário, avisando a noite. E a hora que você chegaria com mais fotos e céus a fazer, vários, me mostrando alguns. Tinha uns que não me mostrava nunca. E eu mexia nas suas coisas para enxergar os mesmos céus que você, logo que desse, eu ia lá e mexia para vê-los (você e os céus).

Os tons vermelhos agora aqui em cima e eu espero você chegar. Todos os começos de noite, sob céus iguais, espero você chegar.

Nenhum comentário: