terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Eu gosto

Essa coisa de você nunca pentear o cabelo e ele sempre terminar assim meio de lado, do jeito que você não quer, eu gosto. O cabelo sem forma. Isso de você deixar a barba crescer de qualquer jeito, as falhas todas se espalhando no seu rosto, e os pêlos espetando os beijos. Eu gosto das roupas iguais, das camisetas pretas, das camisas antigas que eu posso vestir pra dormir. Isso de dormir cedo, às vezes, eu gosto. E acordar com as primeiras luzes do dia, e beijar as falhas da barba e mexer no cabelo assanhado, e dormir. De qualquer jeito e na mesma cama de solteiro. Eu gosto. Isso de você não saber exatamente o que vai ser do dia hoje. Nem do de amanhã nem do ano inteiro. Mas fazer questão de saber em quantos minutos eu chego, e por quantas horas eu vou estar fora. E se não vamos nos ver hoje, então quando vai ser. E por quê. Isso de ficarmos em casa sem fazer nada que não seja ficar um com o outro e... ver a vida passar assim. Eu gosto. A falta de fôrmas e os dias sendo gastos desse jeito, eles que esperavam por planos afobados, que a gente não tem. Os dias vão embora. A gente fica. E tudo o que mais importa, esse tudo também fica.

Nenhum comentário: