terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Amizades do passado

Se tem uma coisa triste e ruim em nossas vidas (e eu não sei como é que eu começo uma frase assim, pois sei que na verdade existem várias) é a de como nos tornamos frios uns com os outros ao longo do tempo. Melhor (pior) dizendo: se tem uma coisa triste e ruim na vida de nossas amizades, é de como podemos nos tornar frios ao longo do tempo. Enquanto o tempo passa. E depois que o tempo vai todo embora também.

É um papo nostálgico e pra lá de triste o de ficar lembrando do quanto nos falávamos com mais euforia e felicidade anos atrás. E de como hoje nos encontramos e mal conseguimos conversar. Insistimos em um tópico nas vias virtuais e ele não rende. É a pessoa que não quer responder e o você que não tem certeza se realmente tem interesse em saber. Porque, para o hoje, não faz tanta diferença assim.

Nossas vidas estão mudando em cambalhotas, já faz tempo, e quando nos vemos a gente responde que anda tudo na mesma. Como se tivéssemos a mesma vida de antes, e fôssemos os mesmos de antes. Quando na verdade nos tornamos dois completos estranhos.

É claro que amizades esfriam e pessoas ficam distantes e, claro, amizades também acabam, quando há motivos explícitos para tal; quando algo aconteceu e foi preciso que nos tornássemos um 'outro' para o outro (!). Mas aí fica de novo nostálgico e pra lá de triste quando nos tocamos de que amizades também acabam sem motivo nenhum. Sim, porque uma amizade que esfria, pra mim, é uma amizade que acaba.

E acaba mesmo.

Nenhum comentário: