quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Faz tempo

Com vontade de ouvir nossos silêncios.
No meio dessa semana barulhenta desse novo fevereiro que começa frenético e com cara de atraso. Empurrando o ano goela abaixo de quem o postergava; e eram tantos. Vê agora a cidade mais cheia de gente e de pressa e de barulhos altos que não dizem nada.

Sinto falta dos nossos silêncios.
A semana vai tão apressada e a agenda da gente também faz barulho. Muitos compromissos agora, empurrados também pelo fevereiro e pelo ano atípico que pede pressa inicial. Eu não gosto de ter pressa só no início. Tenho pressa sempre. E esse ritmo frenético artificial de agora me irrita tanto.

Vontade de ouvir silêncios.
E seus dias se atropelando e a viagem iminente mudando a rotina inteira. Vai vir. Penso nisso e a cabeça explode um pouco. E a ânsia e a rapidez dos dias que vão passar rápido, rápido. Logo.
Vontade de frear a pressa fajuta de todo mundo, baixar o volume do dia. E ouvir nossos silêncios.
E ficar com mais tardes e noites assim, ouvindo nossos silêncios, olhando dentro dos olhos um do outro.

Há quanto tempo não fazemos isso?

Nenhum comentário: