quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Mas acabou

Acabou o dia, a vontade, a fome, o apetite da disposição.
Acabou o abraço, acabou o encontro, nasceu o embaraço e o desencontro porque acabou.
Acabou o barulho, acabaram as palavras. Chegou o silêncio e ficou.
Acabou o como você vai. Acabou o me conta uma novidade qualquer. Acabou o tá tudo bem mesmo. Acabou o interesse.
Acabou a bateria, a energia, e até o desgaste acabou.
Acabou a companhia e o som e o silêncio suspenso de uma companhia que se faz presente sem que se precise falar. Nem ouvir. Basta estar. Acabou o estar.
Acabou o casamento. Acabou. Até o divórcio, também, acabou.
Acabaram vários divórcios que começaram e duraram muito e terminaram logo duma vez.
Acabou tudo para deixar o nada.


Ficou só
com a vida inteira pela frente.

Nenhum comentário: