domingo, 11 de dezembro de 2016

Texto ruim dispensável

Alguns tipos de gentes é preciso ter cuidado ou evitá-las. Algumas é melhor que nunca seja preciso interagir socialmente com elas - afetivamente, jamais. Como só eu leio esse blog, vou fazer essa lista pra que eu consiga lembrar sempre dos tipos, e pra que possa editar o post, no futuro, acrescentando outros tipos à lista - retirar, nunca.

Gente que não gosta de cachorro.
Compreendo que alguns tenham medo e que outros tenham preguiça de limpar cocô no chão todo dia, mas não entendo. Não entendo que não se goste de cachorro, que prefira-os longe, que não se tenha vontade de abraçá-los, que não sorria quando se vê um se aproximar, que não pense em como a vida é melhor com cachorro e em como eles são melhores que pessoas e que portanto o mundo com cachorro é melhor do que um mundo sem cachorro, só com pessoas. Um mundo sem cachorros e com pessoas que não gostem de cachorros então, impensável, invivível, Deus me livre.

Gente que não toma café. 
Acho que não são pessoas de confiança.
Café é indispensável para existir, acordar, trabalhar, cumprimentar as pessoas no elevador sem sentir ódio. É necessária pra socializar à tarde e pra conviver consigo mesmo todas as manhãs. Tem sabor, tem variações, causa tremores a cada 12 horas sem tê-la por perto. Uma pessoa que consegue viver sem isso, e, impossível!, uma pessoa que não gosta disso, com certeza não é boa gente.

Gente que conta sua piada pros outros como se fosse dele.
Se afaste. Essa pessoa não presta, óbvio.

Gente que come pouco.
Também não merece confiança. Essas pessoas têm sérios problemas de saúde ou de caráter.

A pessoa que propõe o amigo secreto todos os anos, perto do Natal.
Níveis de carência elevados. É difícil lidar com gente assim, aposto nisso, porque sou carente (mas nunca proponho amigo secreto).

Gente que faz textos do tipo "lista" em blogs que não são lidos por ninguém. 
Desconheça. Sequer cumprimente.

Um comentário:

Anônimo disse...

oloko eu li,mereço confiança?