quarta-feira, 29 de março de 2017

acumulando dívidas

termino dizendo no meio de uma conversa ou no meio de uma aula que fiz psicologia e aí tento explicar um negócio e aí tem quem ache que eu saiba, realmente, sobre psicologia. 
tento dizer que fiz a faculdade meio mal feita meio na pressa de terminar no meio de crises depressivas, também, por isso dedicando nada, por isso sei tanto de psicanálise quanto quem não sabe nem o que é psicanálise, mas há quem siga acreditando que eu sei muita coisa. 

me sinto em dívida comigo e com os outros e com o dinheiro público também. me sinto culpada. quase todos os dias levo uns três ou sete sustos ao longo do dia inteiro me perguntando em que momento da vida eu vou criar vergonha real disso e estudar essas teorias que eu sei só três por cento de cada. quando vou pegar um heidegger pra ler no original, um freud, um kiekegard. aliás me pergunto quando vou aprender a escrever kiekegard, e de que horas eu deveria sentar pra reler vygotsky e decidir saber sobre ele verdadeiramente. 

mastigo essas culpas enquanto me pergunto, também, em que momento vou parar pra estudar com real dedicação e zero distração e zero desconcentração sobre o estruturalismo, o funcionalismo, o gerativismo!!!, o funcionalismo, pra que eu possa finalmente entender o que estou fazendo da vida hoje (doutorado). 

minha dívida só cresce e eu me sinto cada dia mais obtusa, inócua e hipócrita. 
sinto mesmo. 



vou repetir esse texto dizendo outras coisas, depois. entrei em momento ansioso meio obsessivo outra vez.

Nenhum comentário: