quinta-feira, 1 de junho de 2017

no que fica

hoje no estágio, que faço/fiz roda de leitura com adolescentes cumprindo medida socioeducativa,
lemos "feliz ano novo", de rubem fonseca, e conversamos em seguida.
hoje só tinham dois meninos; normalmente são quatro.
mas foi bem bom.

foi uma experiência massa, o estágio.
fiz só cinco encontros com eles, cinco rodas de leitura,
lemos wander piroli, anna zêpa, victor rodrigues, cidade de deus, rubem fonseca,
e também assistimos a vídeos de slam e de racionais.

eu sempre fui com pouca expectativa porque sei que literatura, numa primeira vista, é pouco atraente, e sei que as pessoas são mais frequentemente tímidas do que extrovertidas, especialmente em contextos assim.
eles falavam pouco, mas falavam,
diziam pouco de si, mas diziam,
chegaram a comparar contos e se indignar com trechos de histórias.
também deu pra falar abertamente de violência, marginalização, homossexualidade, policiais, drogas, duma forma aparentemente superficial mas que confio que, só por ter acontecido, já foi grande.

é possível que eu fique sem esperanças algum dia, mas ainda acredito muito na arte e na literatura,
no que elas podem fazer pelas pessoas, pela educação, pelo mundo.
é brega mas é verdade.
:)

Nenhum comentário: